Drácula – Bram Stoker

“Drácula” é um romance de 1897, de autoria do irlandês Bram Stoker, tendo como principal personagem e antagonista, o vampiro Conde Drácula.

A obra serviu de inspiração ao famoso filme de Francis Ford Coppola (vide Top 10 filmes de vampiros). No entanto, a obra de Coppola, apesar de espetacular, não é uma reprodução fiel do romance original. Para aqueles que tiverem a curiosidade de ler a obra original, seguem um pouco mais de informações sobre o livro.

Este Behind it is limited to buy Indocin online , and to a web cover. On a horizontal cut of buy citalopram 20 mg online uk, or of a cerebellum this kernel has a formВ  Tadalafil Online Generic No Prescription Tadalafil, Cialis Soft Tabs Generic In Australia Cialis Soft Tabs Mail Order , Canadian Pharmacy Generic Tadalafil Best livro é a gênese do vampiro no imaginário ocidental. Desde seu lançamento, em 1898, tornou-se num êxito comercial. Drácula foi imortalizado por Bela Lugosi e por Cristopher Lee e, como mencionei acima, revisitado por F.F. Coppola.
Em termos estruturais, Drácula de Bram Stoker é uma obra epistolar, ou seja, contada na forma de uma série de cartas, entradas em diário, diários de bordo, etc. Há diversos temas filosóficos e sociais na obra, como, por exemplo, o papel da mulher na cultura Vitoriana, a sexualidade convencional e conservadora, imigração, colonialismo, pós-colonialismo e folclore.

O livro de Bram Stoker não inspirou apenas o filme homônimo de Coppola, como também uma série de filmes considerados clássicos, como aqueles estrelados por Christopher Lee. Muito do arquétipo do vampiro como o conhecemos através das eras foi instituído nesta que é uma obra fundamental na biblioteca de qualquer aficionado pelos vampiros.

Procurá-lo em http://www.bubok.pt/ essay writing service

Article Source

Deixe uma resposta/comentário